Dinâmicas Extremas

Dinâmicas Extremas

Todo trompetista ambicioso também se exercita em dinâmicas extremas. Muitas vezes somos solicitados em algum contexto musical a mostrar todo o poder do trompete. Ao se exercitar para esse fim, a estrita observação dos períodos de descanso é um fator sine qua non para o progresso.

Vários métodos recomendam um tipo de exercício com notas longas em um registro médio onde executante começa pianíssimo e cresce ao fortíssimo decaindo novamente ao sussurro. Por trás desse exercício está o tipo de mobilidade e controle da abertura da embocadura que se deve entender ao variar a intensidade do som produzido. A embocadura estará mais aberta no grave e em momentos que tocamos mais forte. Veja que essa variação é mínima e não corresponde de maneira nenhuma ao shift – mudança de posição do bocal para mudar dinâmica ou extensão. O shift, ou seja, o deslocamento do bocal, é altamente desaconselhável!

Ao realizar, cuidado na afinação é um ponto a considerar. Nenhum exagero ao realizar, claro.

Um excelente exercício é tocar notas muito baixinho, pianíssimo. Começando apenas com ar, tente um som com um piano extremo. Isso exercitará o controle da embocadura, o fluxo contínuo da coluna de ar e a pronta resposta dos lábios.

Abdalan da Gama

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s